Luana Priscilla – Determinada, Politizada e Mãe de Direita

429
"Existe uma beleza inexplicável na Luana".

Podemos não saber explicar o como nem o porquê, mas é fato: essa mãe de apenas 36 anos não passa despercebida por onde anda em Nova Odessa, seja por seu corpo tatuado, seja pelas belas “madeixas loiras” ou pelo seu magnífico sorriso, ela chama atenção.

Nas redes sociais sempre é vista defendendo seus ideais políticos com garra e afinco, além de fazer várias campanhas solicitando doações e ajuda a quem lhe busca socorro.

Funcionária pública, Luana não corre da raia, mulher totalmente politizada e direitista, defende a família como bem mais precioso e totalmente anti-petista.

Ela que sofre de crise de ansiedade, fez em 2017 um post em seu Facebook falando sobre o assunto, os sintomas e as dificuldades de quem sofre com esse problema, a repercussão foi imediata, o post foi compartilhado em torno de 200.000 vezes sendo visualizado por mais de 1 milhão e meio de pessoas.

Para estrear a coluna VIPemFOCO batemos um papo descontraído com a Luana Priscilla:

OEXSãoPaulo: Por que gostar de política? E por que de Direita?
Luana: A política é a melhor e talvez a única maneira do indivíduo que não está satisfeito com a sociedade em que vive, poder fazer algo, além de textão no FACEBOOK, para mudar algo de fato. Gostar de política nos dias de hoje é mais difícil por conta de todos os escândalos e atrocidades da maior quadrilha intitulada PT, fizeram com o país, mas eu venho de uma época em que a DIREITA era a política de bem, de quem era a contramão do comunismo e do PT.

A política esta no dia a dia dela, esta é a capa atual de seu perfil no Facebook. (Reprodução Facebook)

OEXSãoPaulo: Onde você pretende chegar com seu ativismo? Qual o seu ideal de vida na política?
Luana: Não defini metas, nem almejo algum lugar ideal. Eu estou lutando e militando por coisas que acredito porque sou mãe e quero um país mais justo, digno, e com governantes que pensem no país como um todo, que briguem pelo BRASIL, que sua bandeira seja o BRASIL, não um partido seguido por pessoas alienadas e que são facilmente feitas de massa de manobra. Mas, hoje eu quero olhar em direção há um futuro próximo e quem sabe até pensar em entrar de vez, ao invés de continuar militando apenas nos bastidores, talvez eu pense com mais afinco sobre me lançar candidata a vereadora sim!

OEXSãoPaulo: Falando em sua luta, faz falta mulheres na política ou esta do jeito que tem que ser?
Luana: Faltam pessoas capacitadas! Capacidade não tem nada a ver com gênero, talvez a falta de mulheres no nosso cenário seja falta de interesse. Mas, hoje eu acredito que tudo está mudando, mulheres como Janaína Paschoal por exemplo, que teve uma votação tão expressiva não se deu só pelo fato de estar ao lado de Bolsonaro, mas sim pela grande capacidade e conhecimento que ela têm.

OEXSãoPaulo: Luh, além de política você faz trabalhos como modelo fotográfica, como começou esse projeto?
Luana: Na verdade eu sempre gostei de fotografar, mas depois do nascimento dos meus filhos, meu corpo assim como de muitas mulheres, se transformou. Então, eu ganhei além de filhos, quilos a mais, risos…

O mercado começou a olhar para mulheres que fugiam do padrão 38/40 e começaram a perceber que existia um público carente da numeração 44/46/48/50, que seria o famoso Plus Size. Foi então que uma amiga a uns 6 anos atrás montou uma loja de biquínis e me convidou para fazer as fotos da loja representando esse público, e na época eu usava tamanho 48.

Aceitei e não parei mais desde então, só que hoje voltei para o manequim 42/40…


OEXSãoPaulo: Você se sente bem com seu novo e “antigo” físico? Sofreu já algum tipo de ofensa ou preconceito em sua fase Plus Size?

Luana: Me sinto muito melhor hoje, más quando habitava o outro eu também era feliz a minha maneira, não tinha privações, não tinha regra, não tinha nada, apenas uma vida desregrada que eu preferia chamar de liberdade e com isso minha saúde foi “pro saco”…

Preconceito… se eu te disser que o maior preconceito é da própria pessoa em relação a ela você acredita?

Ela sempre tá preocupada se o fulano tá olhando o que ela está comendo ou o quanto, se estão olhando pra ela é porque ela é gorda, se ela não passa em uma entrevista de emprego é porque ela é gorda, e daí já começa o vitimismo…

A pessoa que está acima do peso e discursa para todo mundo: meu corpo, minhas regras e depois vai pro Facebook fazer textão dizendo que o mundo é machista e preconceituoso na verdade só quer chamar a atenção.

Quando algo em você te incomoda, você muda, simples assim! É mais fácil mudar a si mesmo do que esperar que o resto do mundo mude. Se seu tamanho te incomoda, emagreça e acabou!

Tenho um episódio triste, onde fui chamada de leitoa maquiada, mas daí entra em outra esfera, a política, porque fui ofendida por um vereador de minha cidade, ele usou o termo porque nunca teve coragem para falar: LUANA você isso ou aquilo… rs

OEXSãoPaulo: Algum motivo especial para viver intensamente a vida? 
Com o passar do tempo e alguns problemas de saúde que passei durante esses últimos 5 anos, meu objetivo de vida mudou, e lógico minha razão para viver também. Hoje eu vivo pelos meus filhos e minha família, tanto que cuido 100% de mim para poder ampará-los até onde eu puder!!!

OEXSãoPaulo: Com tudo o que já passou o que pode aprender com a vida? O que poderia transmitir de motivador para as pessoas que estão lendo agora esse bate papo?
Luana: A vida é tão espetacular que lhe reserva aprendizado e surpresas diariamente. Não teria graça passar por aqui sem bater a cabeça, sem apanhar para aprender alguns ensinamentos, é possível sim tirar uma lição de algo que não foi bom. Aprendo todos os dias que estar aberto ao conhecimento é a maior lição e praticar aquilo que você toma para si como certo é melhor ainda.

Acredito que o mundo precisa de atitudes, bons exemplos temos diariamente, mas praticar aquilo que você acredita é fundamental.

Aprendi que quando estou cansada, eu tenho que apenas DESCANSAR, e não desistir!!!



“Existe uma beleza inexplicável na Luh. Ela, de certa forma, transmite um ar provocante, atraente. Desde um simples sorriso,até um embate direto e contundente sobre política. Tudo nela é instigante…”