Ricardo Vélez Rodríguez, ministro da Educação, encaminhou ontem (25) para as escolas de todo país, um e-mail que tem causado grande polêmica. De acordo com o MEC – Ministério da Educação, deverá ser executado o Hino Nacional nas escolas e todas as crianças deverão ser filmadas.

Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração“, diz a carta encaminhada às escolas.

Ainda neste e-mail, o MEC diz que alunos, professores e funcionários da escola deverão ficar ‘perfilados diante da bandeira do Brasil’ e em seguida seja executado o hino nacional.

Em relação à gravação e envio do vídeo, o MEC informou que os diretores deverão fazer isto de forma voluntária e também é pedido que eles gravem trechos curtos durante a leitura da carta e também da execução do hino. Estes vídeos devem ser enviados para o e-mail do Ministério da Educação e também da Secom – Secretaria Especial de Comunicação Social.

O tamanho máximo do vídeo é de 25MB e na mensagem enviada é preciso informar o nome da escola, quantos alunos estão matriculados, além do número de professores e demais funcionários.

A iniciativa do MEC tem sido duramente criticada nas redes sociais, além de receber reprovação por parte de juristas e educadores. Para os profissionais da área de educação, esta atitude mostra que o MEC não tem nenhum projeto para enfrentar os reais problemas da educação no Brasil.

MINISTÉRIO VOLTA ATRÁS E ENVIA CARTA ATUALIZADA

O Ministério da Educação (MEC) enviou nesta terça-feira, 26, a escolas do país uma carta atualizada do ministro, professor Ricardo Vélez Rodríguez, com um pedido de cumprimento voluntário para que seja lida no primeiro dia letivo deste ano.

A carta a ser lida foi devidamente revisada a pedido do ministro, após reconhecer o equívoco, tendo sido retirado o trecho também utilizado durante o período eleitoral.

No e-mail em que a carta revisada será enviada, pede-se, ainda, que, após a sua leitura, professores, alunos e demais funcionários da escola fiquem perfilados diante da bandeira do Brasil, se houver na unidade de ensino, e que seja executado o Hino Nacional.

Para os diretores que desejarem atender voluntariamente o pedido do ministro, a mensagem também solicita que um representante da escola filme (com aparelho celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do Hino. A gravação deve ser precedida de autorização legal da pessoa filmada ou de seu responsável.

Em seguida, pede-se que os vídeos sejam encaminhados por e-mail ao MEC (imprensa@mec.gov.br) e à Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República (secom.gabinete@presidencia.gov.br). Os vídeos devem ter até 25 MB e a mensagem de envio deve conter nome da escola, número de alunos, de professores e de funcionários.

Após o recebimento das gravações, será feita uma seleção das imagens com trechos da leitura da carta e da execução do Hino Nacional para eventual uso institucional.

A atividade faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais.